Mar Film Festival

2017

O Mar no Cinema

FILMES | TRAILERS

A quietude da água

Naomi Kawase | 2014 | 118′

Watermark

Jenifer Baichwal-Edward Burtynsky | 2014 | 92′

A mãe e o mar

Gonçalo Tocha | 2014 | 97′

Ama-san

Cláudia Varejão | 2016 | 112′

Balaou

Gonçalo Tocha | 2007 | 77′

A um mar de distância

Pedro Magano | 2016 | 52’

Novas Vistas Lumière

PRÉMIOS

Vista Lumière Jovem (12-15 anos): Limpeza | Luís Afonso
Nova Vista Lumière (16-18 anos): Contraste | Beatriz Melo
Prémière Vue (19-35 anos): Ainda te esperamos | Rafael Calisto

Menções honrosas
Refugiados | Pedro Marques – André Cruz
Águas Vivas | Miguel Lobo
O momento que separa a água doce da salgada | Ricardo Almeida

Menção do Público
Como o tempo passa | Sofia Cruz

Memórias de RiaMar – À pesca num dóri | 2017

Cinema mar memória

VASCO BRANCO

2017_Vasco-Branco

Na edição de 2017, o cineasta escolhido foi Vasco Branco, autor de várias dezenas de filmes, muitos com reconhecimento internacional, a maioria deles rodados no distrito, conjunto onde existe um número significativo sobre fainas e atividades desenvolvidas em torno do mar, da ria e das gentes da região de Aveiro.

Vasco Branco (1919-2014) foi um cineasta amador aveirense com obra reconhecida a nível nacional e internacional, atividade em que produziu quase meia centena de filmes, distribuídos por diferentes géneros, dos quais O espelho da cidade (1961) será o seu filme mais conhecido, tendo recebido em 1963 uma menção especial do júri de cinema amador do Festival de Cannes. Para além do cinema, foi também pintor, ceramista, escritor e professor. No campo da literatura publicou 14 livros, tendo obtido em 1979 um prémio da Associação Portuguesa de Escritores com o romance Os generosos delírios da burguesia. Como ceramista e pintor a sua obra também é conhecida em vários países, tendo diversas peças expostas em Aveiro.